quinta-feira, 30 de março de 2017

Matriculo ou não meu filho na escolinha?


Hoje pela manhã estava respondendo uma dúvida da seguidora Priscila sobre matricular o Miguel em uma escolinha. E como tem mamães que sempre visitam o blog, vou compartilhar aqui sobre o assunto.

No ano passado eu estava estagiando em um Centro de Educação Infantil e trabalhei com todas as faixas etárias e acredito que todos os Centros e Escolinhas funcionam de maneiras idênticas. Então vamos lá!

No berçário, a faixa etária é dos 4 meses a 1 ano. Nessa fase não é fácil prender a atenção do bebê por muito tempo. A rotina com os bebês envolve a limpeza (dar banho, trocar fraldas), a alimentação e por vezes descobrir o choro do bebê.  Nessa fase, as estagiárias e professoras dão algumas atividades para estimular a coordenação motoro da criança, como ensinar a segurar a mamadeira sozinha, atividades que estimulem a sua deslocação seja engatinhando ou andando e atividades que estimulem a fala, como a musicalização (cantando músicas). A criança ficando em período integral, independente da idade (entre os 4 meses até os 5 anos), vai dormir em algum horário desse período e assistir televisão também.

No maternal (geralmente dividido assim: Maternal 1 de 1 a 2 anos e Maternal 2 de 2 a 3 anos), a professora e estagiária vão estimular a criança a se alimentar sozinha em todas as refeições e nessa fase aprender a usar o penico. Como nessa faixa etária consegue prender a atenção da criança por mais tempo que o bebê, além da musicalização a criança passa a ouvir histórinhas e se familiarizar com cores, formas, letras e números, aprender a dividir as coisas com os colegas e muitas atividades envolvendo o cooperativismo entre eles. Nessa fase também as crianças começam a ser estimuladas a se vestirem sozinhas ou aprender a abotoar roupas, por exemplo.

Nos níveis I e II (Nível I de 3 a 4 e Nível II de 4 a 5), essas atividades continuam e são complementadas por outras atividades onde as crianças vão aprender a ler e escrever seu próprio nome, vão conhecer as letras do alfabeto, os números e vão sair daí preparadas para o próximo Nível (III) e por aí vai. 

Quando for matricular seu filho, visite a escolinha ou o Centro de Educação Infantil. Conheça as instalações, converse com a diretora sobre a rotina das crianças e, de preferência, visite o lugar no horário de alguma atividade (indico o horário das 9:00hs ou 15:00hs) e tire todas as suas dúvidas, afinal seu filho passará boa parte do dia ali. Converse com outras mães para saber o que elas acham. Quando me perguntam se devem ou não matricular os filhos, eu sempre estimulo para matricular porque as crianças desenvolvem muito rápido e bem porque são estimuladas para isso e convivem com outras crianças de sua idade. É algo que vale muito a pena.

Tenho como exemplo meus filhos, em especial o caçula que teve um atraso na fala e a desenvolveu muito bem depois que passou a frequentar a escola.

Se você tiver alguma dúvida ou sugestão para essa coluna, deixe nos comentários. Se gostou da postagem, recomende no Google+ e no Facebook. Até a próxima!

Artigo veiculado no iBagis.

Postagem anterior
Próxima postagem

Elaborado e escrito por:

Pedagoga, Artesã,  Blogueira do Eu Amo CrochetarInspiração Livre, Profª Jac Bagis e colunista do Portal Educação e Brasil Escola. Cabeça cheia de ideias, dinâmica e divertida. 

0 comentários: