sábado, 5 de março de 2016


Era uma vez... em um reino muito distante chamado Gorden, onde vivia uma princesa chamada Kelly que adorava a cor azul. Todos os vestidos do seu closet eram azuis: claros, escuros, curtos, compridos. Todo o seu quarto era azul, até a sua coroa era azul!

Desde pequena, o rei pegava no pé da princesa porque ela amava comer besteira, era um sufoco fazê-la comer alimentos saudáveis. E ela comia as frutas, legumes e verduras contra a sua vontade. E ela foi crescendo, estava um pouco gordinha porque comia escondida os doces e frituras que tanto amava. Mas o que comia escondido, aparecia em forma de gordurinhas no seu corpo.

Quando o seu pai pegava ela no flagrante comendo os doces, frituras e bebendo refrigerante, ele começava o seu discurso:

-Minha filha, para com isso! Você tem que se cuidar, olha a sua saúde! Eu falo isso para o seu bem, falo isso porque me preocupo com você! Se você engordar mais, vai ficar feia e doente.

A princesa Kelly nem ligava mais para o que o pai falava. Quando ele começava o seu discurso, ela cantarolava:

-Livre estou... livre estou... não posso mais me seguraaaarrr... livre estou, livre estou... vou comer até estouraaaarrr (paródia do Let It Go).

Todas as vezes que o pai começava, ela cantava.

O rei e a rainha precisavam fazer uma longa viagem e conversaram com a princesa. Durante a ausência deles, a princesa teria que cuidar muito bem do reino e dos súditos, afinal o bem-estar de todo o reino dependia dos seus governantes. E assim que seus pais partiram para a longa viagem, a princesa resolveu fazer um decreto:

-A partir de hoje está proibido em todo o reino de Gorden as frutas, os legumes e as verduras! Ninguém poderá comer, comercializar ou obrigar as crianças a comerem! Quem descumprir esse decreto será preso no calabouço do castelo!

As crianças vibraram! E todos os súditos passaram a comer hambúrgueres, coxinhas, kibes, chocolates e a beber muito refrigerante. No palácio, a princesa promovia churrascos e andava para cima e para baixo com seu pote de sorvete a tira-colo!

Com o passar das semanas, todos os súditos estavam gordinhos e sem ânimo pra nada! Muitos ficavam sentados o dia todo. Mas a princesa não estava nem aí... só se ouvia o seu canto:

-Livre estou... livre estou... não posso mais me seguraaaarrr... livre estou, livre estou... vou comer até estouraaaarrr. Não importa o que vão falar, vem churrasco veeeemmmmmm... vou comer até não mais aguentar!


A princesa sentiu que seus vestidos estavam muito apertados e resolveu ir à costureira para encomendar novos vestidos azuis. Quando a costureira viu a princesa, levou um susto! Ela estava irreconhecível, mas disfarçou bem a sua surpresa.

-Bom dia princesa Kelly, no que posso lhe ajudar?

-Olá dona Maria, eu vim encomendar novos vestidos, os meus encolheram.

-Sinto muito princesa, mas não tenho tecido suficiente para vestidos azuis.

A princesa ficou muito chateada e zangada, virou as costas para a costureira para sair do seu ateliê. Porém, quando ela virou, deu de frente a um enorme espelho e depois de tanto tempo, viu o seu reflexo e ficou transtornada! Ela estava tão, tão, tão gorda! Mais gorda que a Dona Redonda! E estava tão diferente! E saiu chorando de lá até o seu quarto real.

Kelly chorou, chorou, chorou... chorou tanto que apareceu sua fada madrinha que a muito tempo não a visitava:

-O que houve princesa? Por que choras?

-Olha como estou horrível! Estou imensa de gorda! Não tenho mais roupas que me servem, nem a costureira do reino tem tecido suficiente para fazer roupas para mim... e nunca terei um príncipe... oh, como sou horrivelmente feia!

De repente, a princesa se lembrou que a sua fada madrinha tinha uma vara de condão:

-Fada madrinha, agora me lembrei! Você pode me ajudar! Pegue a sua varinha de condão e faça um feitiço para que eu fique magra e linda! Aí sim, vou parar de chorar e não ficarei mais triste!

-Ah princesa! Esse "feitiço" só você pode reverter. Varinha de condão nenhuma vai resolver o problema que só você pode. Lembra o que o rei e a rainha falaram para você antes de partir para a viagem?

-Lembro. Eles falaram para eu não comer besteiras.

-E o que mais?

-Que eu tinha que cuidar do bem-estar dos súditos.

-E em vez de cuidar, você criou um decreto abolindo as comidas saudáveis. E além de você, todos os súditos estão gordos e doentes. Tem uns aí que estão rolando em vez de andar. Você tem que desfazer isso. Daí sim, aos poucos essa maldição irá embora de você e dos outros súditos!

Princesa Kelly pensou e viu que a sua fada madrinha tinha razão! E estabeleceu um novo decreto:

-A partir de hoje, todos os súditos deverão se alimentar com frutas, legumes e verduras. Deverão beber mais água, diminuir a quantidade de doces e aumentar a atividade física. Bolos, sorvetes e frituras só quando tiver festas.

Ao passar das semanas, os súditos passaram a emagrecer e a ficarem mais ativos e saudáveis. Na escola do reino, professores passaram a mostrar aos alunos os benefícios de uma alimentação saudável aliada à prática de esportes e danças. Alunos corriam no recreio, jogavam bola, dançavam e se divertiam como nunca.

A princesa contratou um personal trainer e um novo chef de cozinha para cozinhar novos pratos, passou a beber muita água e a praticar exercícios físicos.

Depois de várias semanas, o rei e a rainha chegaram à Gorden. Acharam que estavam em outro lugar, não reconheciam mais aquele lugar. Crianças e adolescentes correndo para lá e para cá, várias hortas comunitárias, pessoas saudáveis. O susto maior foi chegar no palácio e dar de cara com a princesa: mais magra, bonita, saudável e com um closet cheio de roupas coloridas. Papai e mamãe ficaram muito orgulhosos de sua filha, afinal ela era uma ótima administradora: o reino estava lindo, bem cuidado e organizado.

E o reino de Gorden não merecia mais esse nome e passou a se chamar Reino Saúde. 


Uma princesinha passou e a história acabou. E quem gostou, bate palma!

Postagem anterior
Próxima postagem

Elaborado e escrito por:

Pedagoga, artesã, adepta da paleo, crossfiteira, esposa e mãe. Criatividade à flor da pele. 

0 comentários: